Notícias

Escritora diz que além de abusos sofreu ameaça de morte, em nova denúncia contra João de Deus

Escritora diz que além de abusos sofreu ameaça de morte, em nova denúncia contra João de Deus

access_time 2 anos ago

Segundo a mulher, os abusos começaram quando a vítima tinha 13 anos e aconteceram entre 1992 e 1996

A escritora Simone Soares, de 40 anos, foi a quarta mulher a prestar depoimento nesta terça-feira (11) na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). Ela afirma ter sido abusada pelo médium João de Deus durante cerca de um ano. Os abusos começaram quando a vítima tinha 13 anos e procurou a Casa Dom Inácio de Loyola com a família para tratar de uma doença do pai.

Simone afirma que espera, há mais de 20 anos, uma oportunidade para denunciar os abusos que sofreu. Vinda de Vitória da Conquista, na Bahia, a jovem procurava, junto com a família, a cura para o pai, que sofria com um problema na visão. “A gente se mudou para Anápolis e meu pai começou o tratamento com o João de Deus”, conta. Os abusos começaram nas primeiras sessões em que ela acompanhou o pai. “Ele abriu a minha blusa por trás e começou a passar a mão em mim”, relembra.

Simone relata que chegou a trabalhar como voluntária da casa durante um ano, onde permaneceu até pouco mais dos 14 anos de idade. “As sessões eram três vezes na semana, pelo menos uma vez ele me chamava. Era aí que ele fazia as coisas”, diz. “Ele passava a mão no meu peito, nos órgãos genitais, esfregava o órgão dele em mim. Tinha vez que ele pedia para eu deitar no sofá com ele, deitar em cima dele.”

Além dela, Simone afirma que suas duas irmãs mais velhas também foram abusadas pelo médium. “Foram elas e, por último, eu”. Contudo, segundo ela, as irmãs nunca conversavam sobre os abusos durante a adolescência. “Eu sempre perguntava por que ele estava fazendo aquilo comigo e ele dizia que eu estava pecando em questionar ele, porque ele era um homem de Deus”. Com isso, a vítima passou a se culpar e não resistir mais aos abusos.

Um outro episódio, três anos após ter deixado a Casa Dom Inácio, também é motivo de trauma para a vítima. Segundo ela, aos 17 anos, Simone procurou a casa novamente para tentar conversar com João de Deus. “Eu fui tentar levar a palavra de Jesus pra ele, para que ele parasse de fazer aquelas coisas com as pessoas”, relembra. Neste momento, de acordo com a vítima, o médium a agarrou e tentou força-la ao ato sexual. “Ele queria fazer o abuso sexual, mesmo, foi aí que eu empurrei ele, e ele disse que ia me matar”, conta. Simone relata que poucos minutos depois foi abordada por um segurança da casa, que a orientou a ir embora. “O segurança chegou perto de mim, com a arma na mão e falou pra eu ir embora, porque se eu continuasse lá eu ia acabar morrendo”.

Compartilhe essa notícia

Comentários